Como fazer inventário de ativos de TI?

Fazendo o Inventário de ativos de forma manual?

Sabemos o quão penoso e necessário na vida dos administradores de TI, manter e controlar as operações do seu parque, assim como o controlar os custos e otimizar investimentos em épocas de escassez de recursos.

Como tornar a missão mais tranquila? O que devemos saber ao fazer o inventário da da de ativos da empresa? E por fim, como fazer o inventário dos ativos de TI? É sobre esse tema  que vamos discutir a seguir. 

Apesar de dar um pouco de trabalho, a atividade promete dar mais organização à produção.

Que tal começar por uma Planilha? Baixe aqui 🙂

É essencial que você comece utilizando uma planilha simples para anotações. No inventário manual, o gestor precisa realizar relatórios. Afinal, não há um programa capacitado para tornar essa função automática.

Tenha cuidado no momento de trabalhar com relatórios e planilhas. A investigação dos elementos do computador precisa ser feita e checada em uma segunda vez, a ideia é evitar informações incorretas.

Registrar o hardware

Inventário de ativos

O hardware dá uma noção mais concreta sobre os componentes de uma máquina. Ao fazer o inventário, muitos os elementos de hardware são contados em unidades para um registro completo dos produtos.

Ok, mas quais são esses elementos que compõem o hardware? Estamos falando principalmente de dispositivos externos. Entretanto, aqui também entra a unidade de processamento mais importante de qualquer máquina: a placa-mãe.

É imprescindível anotar a marca de todos os produtos que você registrar. A identificação, dessa forma, se torna bem mais simples.

O software, por outro lado, é menos tangível do que os elementos do hardware, que foram citados anteriormente. O que muda é a natureza das peças no caso do software.

Nesse caso, você precisa entrar no computador e procurar pelos seguintes detalhes: o sistema operacional que está instalado na máquina e as licenças pagas que integram o computador.

O sistema operacional, como você deve saber, é o programa que comanda o uso do aparelho. Já as licenças podem ser de fabricantes como o Microsoft Office ou a Adobe.

Registrar os usuários

Diferentes empresas possuem rotinas de uso do computador distintas. Em algumas, o número de máquinas é menor. Em outras, cada funcionário possui um computador. Mesmo com esse número elevado, a tendência é que mais de um membro da equipe use o mesmo produto.

Para fazer o inventário, a sua missão é identificar todos esses usuários que estão registrados na máquina atualmente. Você ainda deve associar essas contas aos funcionários efetivos de sua equipe, tornando a planilha organizada.

Registro individual ou coletivo?

Muitas pessoas se perguntam se o registro manual de inventário de computadores em empresas deve ser individual para cada máquina. Afinal, há a possibilidade de fazer todo o processo coletivamente? Na realidade, vai depender dos recursos que estão disponíveis.

Uma coisa é registrar manualmente e fazer a contagem individual de cada elemento, para cada computador. Outro processo, completamente diferente, consiste na montagem de uma planilha manual, com registro automático.

Você tem um sistema de gestão integrado? Se a resposta for positiva, se concentre apenas em registrar na planilha. Em casos de resposta negativa, você deve fazer o levantamento inteiro de forma manual!

Como fazer o inventário de ativos de ti de forma automática?

A automatização, com um bom sistema de gestão, utilizada para fazer o inventário da empresa é uma alternativa inteligente. Acompanhe um programa incrível que pode ser de enorme ajuda nesses momentos.

Planilha de Inventário de TI gratuita

Utilizar o Force1

Fazer o processo de forma completamente automática possui diversos benefícios. O Force1 é um sistema de gestão de TI que chega ao mercado para acabar com as complicações do inventário manual. Acompanhe algumas das vantagens.

Primeiramente, você garante que nenhum elemento seja esquecido. Com o Force1, o risco de erros é quase inexistente. Há a possibilidade de fazer mais de 30 inventários diferentes, de acordo com as suas necessidades de acompanhamento.


No processo manual os resultados se prejudicam, pois há maior custo de tempo Além disso, a auditoria não é em tempo real e não há retornos de acordo com o investimento realizado.

Mas será que realmente vale a pena contratar o sistema? Se você ainda não está convencido, observe as vantagens a seguir!

Melhorias na segurança

Com o sistema de gestão automático, você ganha em segurança. A tecnologia empregada no Force1 impede qualquer tentativa de roubo dos equipamentos e ainda bloqueia tentativas de instalação de software não autorizado.

Você estará mais seguro, também, por conta do software de antivírus, que já está instalado no sistema de funcionamento!

Auditoria do processo

Fazer o inventário manual de máquina em máquina e auditar o processo inteiro posteriormente, dá trabalho e compromete o seu tempo. Com o Force1, você não precisa se preocupar. Como mencionamos, a auditoria é realizada em tempo real!

O processo se torna rápido e prático. Por fim, vale pontuar que o monitoramento dos seus dados, software e hardwares são constantes. O sistema monitora os dados sem parar!

Faça um teste Gratuitamente

Faça uma avaliação sem custos da ferramenta e comprove os resultados.

PT_BR
Rolar para cima