BYOD – Guia para criar uma política para pequenas empresas

O termo BYO geralmente significa que você foi convidado para uma festa chata. No caso do BYOD, essa festa está em alta e crescendo a cada dia. O Business.org analisa os prós e os contras de trazer seu próprio dispositivo.

BYOD (traga seu próprio dispositivo) se refere à prática dos funcionários usando seus dispositivos pessoais — como ‘smartphones’, portáteis, PCs, ‘tablets’ e outros equipamentos — no trabalho por uma questão de conveniência e conforto. Isso pode economizar o dinheiro da empresa (sem custos iniciais de equipamento), bem como causar dores de cabeça (TI e questões de segurança), mas a tendência BYOD está rapidamente se tornando um grampo de escritório, a par de scooters e mesas de pingue-pongue (seu escritório pode variar).

Variações de BYOD incluem BYOT (traga sua própria tecnologia), BYOP (traga seu próprio telefone), BYOC (traga seu próprio computador), BYOL (traga seu próprio laptop), BYOA (traga seus próprios aplicativos) e o BYOPC verdadeiramente estranho ( traga seu próprio computador pessoal). Estaremos usando BYOD aqui porque, novamente, parece uma festa. A verdadeira questão para as pequenas empresas estão mudando de Devemos permitir BYOD? para Como gerenciamos BYOD? Já está aqui e existem mais do que alguns fatores para se familiarizar.

Quem está impulsionando a implementação do BYOD?

Política BYOD

 

Millennials’ — mas você provavelmente viu aquele chegando. Eles estão entrando no mercado de trabalho com anos de experiência integrada usando seus ‘smartphones’, ‘tablets’ e portáteis preferidos, e não estão dispostos a desistir deles.

A geração do milênio também está mais aberta para misturar suas vidas pessoais e empresariais, bem como trabalhar nos fins de semana e em horários incomuns, que é outra razão para ter seus próprios dispositivos à mão. Geralmente são os CEOs que aprovam o BYOD da empresa, e eles estavam fazendo isso muito antes da geração do milênio, porque, bem, eles são CEOs (pergunte a qualquer funcionário de TI que recebeu a ordem de “fazer essa coisa funcionar”).

 

  • Custos mais baixos: os funcionários já compraram e pagaram pelos seus próprios dispositivos, portanto, você não terá que gastar dinheiro para fornecê-los.
  • Satisfação do trabalhador: na história dos escritórios, um funcionário alguma vez ficou completamente satisfeito com o equipamento padrão fornecido pela empresa? Raramente — basta perguntar ao trabalhador de TI em dificuldades.
  • Aumento da produtividade: enfatizando o “trazer” para o BYOD, um funcionário tem mais probabilidade de trabalhar em qualquer lugar e a qualquer momento em seu dispositivo preferido porque estará com eles, não de volta ao escritório.
  • Atualizações instantâneas: as atualizações de ‘software’ e hardware mais recentes não dependem de você, mas do proprietário do dispositivo — e poucos estão dispostos a ignorar as atualizações e aplicativos mais recentes.

Leia o artigo na íntegra…

PT_BR
Rolar para cima